Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Após áudio de Bolsonaro e “carta a nação”, caminhoneiros voltam a rotina

Compartilhe:
ae1a034e-80a9-4b09-8425-6221c88d4908

As manifestações de caminhoneiros em apoio ao presidente Jair Bolsonaro continuaram sendo registradas em rodovias do Paraná nesta sexta-feira (10). De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), oito atos seguiam em andamento nas estradas paranaenses até o final do dia.

Porém, em um claro sinal de retorno gradativo da normalidade, as estradas federais que cortam o estado, por sua vez, desde o período da manhã, já apresentavam trânsito livre, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O Ministério da Infraestrutura informou que apenas três estados seguiam com pontos de concentração com abordagem a caminhoneiros, nesta sexta: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rondônia. O levantamento da pasta, entretanto, considera apenas os dados repassados pela PRF, sobre as estradas federais.

Conforme a PRE, nesta sexta-feira grupos de caminhoneiros pró-Bolsonaro permaneciam mobilizados nas cidades de Clevelândia, Guarapuava, Jardim Alegre, Mangueirinha, Mariópolis, Piên e Salto do Lontra.

Áudio de Bolsonaro a categoria – Em uma gravação de áudio, o presidente Jair Bolsonaro pediu que os caminhoneiros liberassem as rodovias. No áudio, o presidente diz que os bloqueios atrapalham a economia:

“Fala pros caminhoneiros aí que são nossos aliados, mas esses bloqueios aí atrapalham a nossa economia. Isso vem… provoca desabastecimento, inflação, prejudica todo mundo, em especial aí os mais pobres. Então, dá um toque nos caras aí, se for possível, pra liberar tá ok?! Pra gente seguir a normalidade. Deixa com a gente em Brasília aqui agora. Não é fácil negociar, conversar por aqui com outras autoridades, não é fácil. Mas a gente vai fazer a nossa parte aqui, vamos buscar uma solução pra isso, tá ok?! E aproveita aí, em meu nome, dá um abraço em todos os caminhoneiros aí. Valeu.”

Carta a nação – Dois dias após fazer ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) durante os atos de 7 de Setembro, presidente Jair Bolsonaro divulgou nesta quinta-feira, 9, uma nota em que afirma que nunca teve “intenção de agredir quaisquer dos Poderes”. “A harmonia entre eles não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar”, afirmou o chefe do Poder Executivo, que ainda faz aceno ao ministro Alexandre de Moraes, a quem chamou de “canalha” durante os comícios de terça-feira, 9. A nota foi redigida com auxílio do ex-presidente Michel Temer, que se reuniu com Bolsonaro no Palácio do Planalto. O marqueteiro rio-pretense Elsinho Mouco participou da elaboração da carta.

Na nota divulgada nesta quinta, Bolsonaro recua dos ataques contra o ministro do STF Alexandre de Moraes, que foi ministro da Justiça de Temer e indicado pelo emedebista para o Supremo, e o elogia. “Quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum”, afirmou.

Deixe seu comentário: